Ecophone

Acordamos e ligamos o telejornal. Ficamos a saber que mais 300 imigrantes foram resgatados do Mediterrâneo e que grande parte dos mesmos são mulheres e crianças (1). Reparamos que estamos atrasados, voltamos à nossa rotina e vamos trabalhar. O assunto só volta a ser tópico quando, desta vez , na sessão da noite, um jornalista menciona o flagelo. Mas não pode passar ao lado. Não pode ser o problema de outra pessoa, tem que ser um problema da sociedade enquanto um todo.

Sabias que, segundo o último levantamento da ONU, em 2017, existem cerca de 68,5 milhões de refugiados no mundo em que mais de metade são crianças? E, se somarmos os dados relativos a este ano, consegues imaginar o número assustador? Tens noção que, se esses 68,5 milhões de desalojados formassem um país hipotético, esse seria quase maior que o Reino Unido e teria a 21ª maior população do planeta?

Podia continuar com estes factos degradantes. Ao olharmos para eles, é como se acordássemos de novo. E parece que a apatia se desvanece. A solidariedade começa a ocupar o seu lugar e sentimos vontade de agir. Pensamos nas pessoas que arriscam a vida por uma vida. Pensamos nas famílias despedaçadas, na mulher que deixou para trás, não só o seu marido mas também um pouco de si quando, por livre arbítrio, entra num barco sem rumo definido com uma criança nos braços. Pensamos nas crianças que, por destino ou simplesmente pela pouca sorte de terem nascido no país errado, nunca puderam soprar as velas da próxima primavera. E, agora, nasce dentro de nós não só o sentimento de solidariedade mas de vontade. Vontade de fazer mais.

Entre 2015 e 2017 Portugal recebeu 1520 refugiados (2). Num background em que a cada dois segundos, uma nova pessoa se torna refugiada, a Forall Phones dá-te a oportunidade de agir. Podes fazer a diferença na vida de um pai que, num país que não é o seu, quer estar contactável. Neste sentido, e em parceria com o Serviço Jesuíta aos Refugiados (JSR Portugal) a Forall Phones permite-te doar os teus telemóveis que já não usas a estas famílias que mais do que a nossa solidariedade, precisam da nossa ação! Dás uma nova vida aos telemóveis que já não usas, dás uma mãozinha ao ambiente e outra a quem necessita.

Como é claro, os equipamentos deverão estar em condições de serem reutilizados, em médio-bom estado. Podes fazer a tua doação numa das nossas lojas:

Lisboa, loja Forall Phones Rua Afonso Lopes Vieira 52B
Porto, loja Forall Phones Rua Formosa 60

Não podemos fechar os olhos, o caminho é tomar uma atitude. Vamos unir forças e combater um problema que não é de meia dúzia de países, mas sim do Mundo. Vamos olhar para esta gente que, sobretudo, antes de serem imigrantes, refugiados, estrangeiros, são pessoas e merecem toda a dignidade a que têm direito. Vamos!


Raquel Fernandes

Fontes:
(1) Sic Notícias, 18.12.2017 14h47
(2) https://www.google.pt/amp/s/observador.pt/2018/01/09/cerca-de-metade-dos-refugiados-que-chegaram-a-portugal-abandonaram-o-pais/amp/

Todos os restantes dados são retirados da ACNUR, o Alto Comissariado das Nações Unidas.

 

Hi, I have written and developed this site so that students may learn computer science related technologies easily. I’m committed to provide easy and in-depth tutorials on various technologies. No one is perfect in this world and nothing is eternally best. But we can try to be better. I hope it will help you a lot.

Let’s Get Connected:- Twitter | Facebook | Google Plus | Linkedin | Pinterest

Sobre Mim

Next article As florestas portuguesas, a vela que ninguém sabe soprar