Mudar o mundo, passo a passo

Mudar o mundo, passo a passo

Declaração de propósito: as eco-bottles da Forall Phones

Está um sol abrasador que te faz morrer de sede, ou caminhas uns largos quilómetros pelo parque da cidade... Estavas a caminho do trabalho, à pressa, ou na rotina das compras de mercearia... Era hora de almoço (finalmente!), ou estavas apenas sofá a relaxar e a passar canais... Estavas lá tu. E estava lá também aquela garrafinha de água de plástico - que te dá a tão-preciosa-e-desejada-e-refrescante… água.

Olhamos para aquela garrafinha - tão normal, tão comum - como inocente. Será que sim? A história que te vamos contar pode mudar a tua perspetiva.

Tudo começa numa qualquer fábrica onde combustíveis fósseis (não renováveis) são transformados num tipo de plástico conhecido como PET. Esse plástico é depois transformado numa garrafa de plástico standard - aquela que encontras em qualquer sítio. A garrafa é enchida de água, muitas vezes proveniente de lagos ou aquíferos que quase secam devido à sua exploração intensa. Mas há ainda um longo caminho a percorrer para transportar, armazenar e vender aquela garrafa de água “inocente” em qualquer supermercado ou café ou vending machine ou bar perto de ti. Às vezes, a garrafa viaja pelo país inteiro. Às vezes, voa de uma ponta à outra do continente. No final do ano, a energia necessária para produzir e vender água engarrafada é equivalente a 450 milhões de barris de petróleo. Seria suficiente para abastecer 25.5 milhões de carros durante um ano inteiro...

Mas todos nós nos esquecemos facilmente disto quando a água daquela garrafinha que acabámos de comprar vai descendo pela garganta e nos dá aquela sensação de ahhhhhhhhhh… frescooooooooo.

Atenção, por favor! A história não acaba aqui. Muitas das garrafas de plástico nunca serão sequer recicladas e podem facilmente acabar a repousar numa qualquer praia, oceano ou terreno por aí - e por muito mais tempo do que possas imaginar. As garrafas de plástico são o quinto resíduo mais extraído do oceano e das limpezas de praias. O plástico não é decomposto naturalmente, o que significa que se vai degradando até se dividir em pequenas partículas chamadas de microplásticos. Esses microplásticos mantêm-se no meio ambiente para sempre. Animais como pássaros ou peixes podem facilmente ingerir esses plásticos - que em quantidades suficientes lhes pode arruinar o sistema digestivo e levá-los à morte. No Norte do Pacífico, a cada ano, entre 12,000 e 24,000 toneladas de plástico são consumidas por peixe. Mais de 1 milhão aves e 100,000 mamíferos morrem de ingestão de plástico a cada ano. Marisco e peixe recheados de microplásticos ou químicos chegam-nos à mesa todos os dias e podem provocar imensos danos na saúde dos humanos.

Então… ainda achas que aquela garrafinha é inocente? Estamos convencidos que não é.

Não te preocupes - há alternativas! Uma eco-bottle parece-nos ser a melhor solução. Uma garrafa ecológica (1) reduz o desperdício de plástico; (2) incentiva o consumo de água local; (3) reduz as toxinas que vão parar à água que bebemos; (4) economiza dinheiro (90% do preço de uma garrafa de água é o custo da própria garrafa) e (5) promove um estilo de vida mais saudável, por estar sempre à mão para beber.

É por isso que vamos dar 100 eco-bottles aos nossos clientes em loja, entre os dias 23 e 27 de setembro. Vê aqui qual a loja mais próxima de ti!

E assim, passo a passo, construímos um mundo melhor para todos.

Step by step, we are co-creating a better world For All.

#changemakers

Artigo anterior The Green Pocketbook - Lançamos o livro de bolso para mudar o mundo
Próximo artigo Já está disponível a versão final do iOS 13 para iPhone?

Deixe o seu comentário

* Campos obrigatórios