A responsabilidade do nosso planeta está em ti, agora

A responsabilidade do nosso planeta está em ti, agora

Estamos no ínicio de um novo ano. Ano novo, novos (re)começos. Contudo, o Planeta só recomeça se o possibilitarmos!  Aquecimento global, subida do nível médio das águas, escassez dos recursos e fome. Está a acontecer, e a realidade está cada vez mais perto de cada um de nós, independentemente de parecer longe num primeiro olhar despercebido, há de alcançar-nos.

Nos últimos anos, inúmeras espécies foram extintas. Os degelos são cada vez maiores devido ao clima que vai aquecendo com o passar do tempo. O nível das àguas vai subindo, e as previsões não são animadoras para os próximos anos, o que terá graves impactos na vida que conhecemos hoje em dia. Sabias que a vasta rede de infraestruturas físicas que suporta as ligações da Internet assenta, sobretudo, sobre o curso das águas dos nossos mares, que, neste momento, sobem a cada ano? Este facto traduz-se em milhares de km de cabos de fibra ótica submersos dentro de poucos anos, segundo dados da National Geography.

A verdade é que vivemos num mundo construído para o ambiente que já não é a realidade dos dias de hoje. Não é só a Internet que está em risco, mas, por exemplo, os semáforos que coordenam o trânsito das nossas estradas. As ligações aos satélites que nos permitem fazer as previsões de catástrofes naturais. As comunicações. E podia continuar.

Os efeitos das alterações climáticas não são apenas abstratos.  A Organização para alimentação (FAO) das Nações Unidas todos os anos alerta para as consequências do aquecimento global nos recursos disponíveis para alimentar, não só as próximas gerações, mas igualmente as atuais. Nos últimos anos, a FAO apontava para 122 milhões de pessoas numa situação de pobreza extrema resultante das alterações no clima, números que se vieram a verificar serem próximos da realidade.

O que estamos a assistir neste momento não tem precedentes e nós não estamos preparados. Exposição a vagas de calor, incêndios, secas que levam a terrenos áridos e consequentemente a escassez de alimentos. A tendência da subida da temperatura, a diminuição da precipitação média e a erosão costeira em algumas regiões face às inundações, a subida da linha do mar e outros fenómenos naturais nunca antes vistos em outras partes do mundo. Isto tudo em áreas que não estão habituadas a lidar com estes problemas, nem estão preparadas para responderem a tal. Novas doenças e atentados contra a saúde pública, provocados pela poluição do ar e pela destruição da camada de ozono. Tudo isto é real e está-se a tornar bem visível nos últimos tempos.

Tudo isto é real e é com esta realidade que temos que lidar. Temos que mudar o paradigma, e tomar as rédeas do nosso Planeta. Adoptar um pensamento de sustentabilidade a longo prazo, mas sobretudo adoptar medidas inteligentes, eficientes e que usem a inovação e as novas tecnologias a nosso favor. Que usem o novo conhecimento que dispomos para melhorar o ambiente e não para destruí-lo.

Assume o compromisso. Ajuda a cuidar do nosso planeta. A mudança começa por ti, agora.

Go green

Raquel Fernandes

 

Sobre Mim

Heyy! Sou a Raquel Fernandes, sou embaixadora da Forall Phones e estudo Economia.
Sou apaixonada por causas que nos ultrapassam enquanto pessoas e que nos afetam como sociedade e pela natureza e as suas maravilhas. Por isso mesmo, sou uma defensora nata do nosso Planeta porque o devemos salvaguardar!

Let’s Get Connected:- Linkedin | Facebook | Instagram 



Artigo anterior O ano de 2018
Próximo artigo 1 tonelada? Let’s start the game… or the party!

Comentários

David - março 5, 2019

Raquel excelente causa, parabéns!
Contudo, atenção ao português, há uma diferença entre “senão” e “se não”. ver post. Apenas um lapso, nada mais.

Bom trabalho e sucesso para a equipa!

David

Deixe o seu comentário

* Campos obrigatórios